estudos
19
agosto

Entrevista – Direitos Humanos na Academia

A proposta do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos e Políticas Públicas (PPGDH) da PUCPR busca preencher uma lacuna identificada nas universidades. O ponto de partida para a criação do curso partiu do intercâmbio de interesses temáticos, pesquisas e publicações na área de direito e políticas públicas entre os docentes, como explica, nesta entrevista exclusiva, a coordenadora do recém-criado mestrado em Direitos Humanos e Políticas Públicas, Maria Cecilia Pilla.

VU – Qual a importância de discutir questões de Direitos Humanos na academia?

Maria Cecilia Pilla – A universidade é um dos espaços mais propícios para pensar questões emergentes de nossa sociedade, e certamente o mais importante tema contemporâneo são os Direitos Humanos, especialmente no que contempla reflexão, pesquisa e construção de estratégias para garanti-los.  A PUCPR reflete esse cuidado. Os Direitos Humanos são uma de suas cinco áreas estratégicas, dando, assim, o tom no que diz respeito aos encaminhamentos para ensino, pesquisa e extensão.

VU – De que forma o tema se encaixa aos princípios da vida universitária?

MCP – A universidade está inserida em uma realidade local e regional repleta de desafios, apresentados pelas questões sociais, políticas e econômicas da atualidade. As relações de poder, as desigualdades em questões como sociedade, gênero e religião propiciam situações em que os mais fundamentais direitos são violados, o que justifica o desenvolvimento de práticas e estudos no âmbito da diversidade e da cultura que contribuam substancialmente para a formação de cidadãos capazes de promover os direitos humanos na sociedade.

VU – Qual o objetivo do Programa de Direitos Humanos e Políticas Públicas?

MCP- O mestrado visa à formação de docentes e à realização de pesquisas na área de Direitos Humanos que superem as barreiras disciplinares e possam apreender a complexidade e os desafios do nosso contexto local, regional, nacional e, também, em grande medida, do contexto histórico internacional do qual também fazemos parte.

VU – Por que abrir um curso dessa área nesse momento?

MCP – A abertura do programa se dá primeiro pela inexistência de outros com as mesmas características. Somos o primeiro mestrado interdisciplinar em Direitos Humanos do Sul do Brasil, e o primeiro em uma universidade particular no país. O objetivo, portanto, é ser um indutor de pesquisas interdisciplinares nessa área, propiciando qualificação de docentes e atendendo à demanda local e regional, bem como às políticas e diretrizes legais nacionais sobre educação em Direitos Humanos. Pretendemos também formar pesquisadores provenientes das mais diversas áreas do saber.

Imagem de destaque: Freepik

 

Comente!